sexta-feira, 25 de julho de 2008

118

Como que pode, né? Uma pessoa (eu, no caso) que enche a boca pra falar que vive do passado, que só se emociona com as lembranças do seu passado e que só através delas que é "feliz", quase surta quando esse ensaia bater à sua porta... Vai entender! Tô pronta ainda não... Espera só mais 20 quilinhos? Aí você pode bater à vontade!

4 comentários:

Jeff disse...

é minha irmã demais..
eu acho que tenho umas coisas pra te contar.. quando tiver um tempinho me dá um toque no oi.
te amo habitualmente.

beijão

Anônimo disse...

"De repente
Não sou metade do homem que costumava ser.
Há uma sombra sobre mim"... mas eu também ainda acredito no passado. Vc me é familiar (lê-se: te conheço e gosto do seu cheiro)... Prazer em re-conhecê-la!

Laura disse...

Por vezes o passado nos entristece... o futuro quem sabe???

Vivamos o presente, pois a Vida acontece.

Beijos!!

Marcelo disse...

Que massa a sua pegada literária...muito dez! - to ansioso aqui tá acontecendo um festival inter de teatro e amanhã vou assistir a um grupo ai do seu estado...se quiser veja aqui:

http://www.funceb.ba.gov.br/dezdias

bjs