segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

111 - As coisas em que acredito

Eu sempre tive uma visão meio (metade sim, metade também) otimista, utópica e, por que não dizer, sonhadora, da vida. Visto pelos meus olhos, o mundo tende sempre a ser um pouco mais cor-de-rosa do que seria pelos olhos de qualquer outra pessoa. Não sei até onde isso é uma coisa boa ou ruim, mas acho que, como tudo na vida, ser assim tem seu lado bom e ruim... Bom porque vendo as coisas de modo mais cor-de-rosa, fica mais fácil achar esperança, e esperança é coisa boa de se ter. E ruim porque a gente acaba se iludindo mais, né? E quando a gente é obrigada a se desiludir, o que normalmente é feito na marra, e longe de ser por opção, não é exatamante uma sensação agradável... Mas a gente vai levando... Ainda tenho esperança, e ainda acredito em uma série de coisas...

Acredito na Amizade. Não tenho tantos amigos assim, mas os que tenho, tenho com orgulho! São pedacinhos de mim em outras pessoas e é através deles que me completo! Sem eles, não seria o que eu sou. E, digamos, estou, não muito, mas bem, espalhada por aí! Verdade que já tive experiências de "amizade" bem frustrantes e decepcionantes. Já sofri muito com alguns ditos "amigos". Mas foi culpa das aspas. Amizade e amigos de verdade, sem aspas, é coisa que se preserva, que sobrevive a qualquer coisa! Eu tenho o que ficou e tenho sorte até demais, porque, se ficou, é porque valia mesmo a pena! Como as maçãs do post 5.

Acredito na Família. Embora ela às vezes seja a pior coisa, normalmente é a melhor coisa que a gente pode ter! E a única com que realmente poderemos contar no final das contas! Família não dá pra encostar, pra tirar férias, nem licença. Às vezes a gente tenta, e isso é tudo o que a gente poderia querer, mas logo passa, e só sobra a vontade de correr pros braços dela! E quando digo família, não estou me referindo a apenas pai, mãe e filhos, não. É um conceito mais amplo de família. Tios, primos, avós, sobrinhos, netos, bisnetos, tias tortas, primos de 2º grau e tias e tios-avós... Famílias grandes, dessas em que a gente tem gosto de ter crescido!

Acredito no Amor. Há fortes traços dele na família e na amizade, e nisso se resume o amor que eu conheço. Já gostei de algumas pessoas, já disse "eu te amo" pra algumas dessas de quem gostei e achava amar, mas no final das contas descobri que amor, desse que a gente vê em filmes, novelas e livros, não conheço ainda, infelizmente. O que eu sentia bem tentava ser aquele amor, mas não era... Felizmente também, porque os "eu te amo" que eu disse não foram para pessoas exatamente merecedoras dele... Mas, como olho e vejo tudo cor-de-rosa, sei que ele existe e que vou acabar encontrando... é apenas questão de continuar procurando... O que é meu tá bem guardado! Pode deixar que eu acho!

Acredito no Brasil. Sempre acreditei! Ainda temos cartões de crédito corporativos e uma série de outros "probleminhas". Mas já temos dinheiro suficiente pra pagar a dívida externa, e isso, definitivamente, não é pouca coisa! E é um começo sim!

Na Humanidade não dá muito pra acreditar não, mas sou teimosa (pode chamar de outra coisa, se quiser) e ainda acredito. Não é à toa que há tempos venho me identificando mais com seres tidos como irracionais do que com a maioria dos ditos humanos. Outro dia falei pra minha mãe que tudo em que eu acreditava vinha caindo por terra. Que conceitos como amizade e família vinham sendo violentamente deturpados por pessoas de moral e valores questionáveis. Mas, acredito sim. Se eu faço a minha parte, deve ter mais gente fazendo a sua por aí, mais tantos exércitos de um homem só...

Acredito em Deus. Embora eu viva achando que parece que Ele se esqueceu da minha pessoa, sei (não sei como, só sei que sei) que Ele me reserva boas surpresas pra um futuro bem próximo! E é essa certeza que me faz seguir em frente, mesmo tendo que deixar pelo caminho tantas coisas em que fui obrigada a deixar de acreditar. Somente com Ele na cabeça e no coração é que a gente se torna capaz de ver a saída, a porta aberta, o caminho a seguir...

Estou de volta! E, se ainda der tempo, um feliz ano novo a todos que por aqui passarem!

4 comentários:

Atriz disse...

OiE!!!!!!!!!!!!!! que bom que vc voltou e voltou com tudo, hein???

puxa,,,,é bonito ler que vc acredita e tem esperanças. eu perdi há muito tempo isso e ainda não reencontrei...

boas vindas e sempre virei aqui! ve se nao some de novo não! tava com saudades!!!!

ah, meu novo endereço:
www.inventandoagentesai.blogspot.com

Jeff disse...

É isso que eu chamo de big post de volta. nussa..

até deu uma crescida na minha máquina de acreditar aqui no peito.. e cê sabe né IML, nesse quesito de acreditar, de ter esperança e tal a gente é igual, eu só não vejo o mundo cor de rosa porque detesto rosa, mas eu tenho um mundo todo azul pra mim. e claro, vc é parte absoluta e importantíssima dele.

e até nessas experiências ruins de amizade e família a gente é parecido, mas pra não me desiludir, basta lembrar que te tenho desde sempre, de muitas eternidades anteriores, mas nessa, desde que te reencontrei, em 29 de setembro de 2004, eu sei que a amizade verdadeira é algo que existe, tanto que a nossa superou esses padrões e somos realmente irmãos de alma.

te amo maximamente.
cê sabe.

e ueba! te vejo hj!

bien venida de vuerta.

bjão

Anônimo disse...

Puxa, puxa, que puxa! Voltou com a bola toda! Lembrei do verso daquele seu amigo poeta (sem ser o Jeff): "Eu acredito nos meus ideais! Podem até maltratar o coração, mas meu espírito ninguém vai conseguir quebrar..."
Esse filtro cor-de-rosa não são óculos que vc escolhe marca, modelo e preço não, Thaís, são os olhos do seu espírito! =D
Gostei especialmente desse post! Vi que falou de mim em alguns momentos. Eu agradeço a lembrança. Só digo uma coisa: meu sentimento por vc é exatamente daquela cor! Bjo. Pepê.

Anônimo disse...

Olha, como estava convencido naquele comentário de cima!
Na verdade eu quis dizer q a carapuça me serviu em alguns trechos do seu post... hehehe... bjo. pedro.